Contacto SMS ou gravador: 910 873 850

Ritmos de desenvolvimento: as pernas e os pés

babylegs

No final do primeiro ano, quando as crianças começam a dar os primeiros passos, as mães centram a sua atenção nos pés. Mas não é o momento adequado. A insegurança da marcha obriga as crianças a rodar os pés, de forma exagerada, para manter o equilíbrio. Por outro lado, na planta dos pés, ainda está acumulada grande quantidade de gordura, o que dá o aspeto de pé-chato. Oito ou nove meses depois, quando a marcha já for segura, os pés podem, então, ser estudados.

Diz-se que uma criança tem o pé-chato quando, em posição erguida, a planta não forma um pequeno arco, no lado interno. Neste caso, a criança costuma juntar os joelhos e a sua marcha é defeituosa.
Ainda relativamente às perna, durante os dois primeiros anos, as pernas das crianças, quando estão erguidas, têm a forma de «parêntesis». Por volta dos 3-4 anos, a maioria tende a juntar os joelhos, separando os pés. Só aos 10-12 anos as pernas ficam direitas.

Esta evolução é perfeitamente normal, contudo, na dúvida ou para qualquer esclarecimento adicional, não hesite em marcar uma consulta com um Fisioterapeuta/Osteopata Infantil ou esclarecer-se junto do médico que o/a acompanha.

Deixar resposta

Newsletter

INSTITUTO DE TERAPIA INTEGRATIVA

Clínica Pediátrica de Setúbal (Setúbal)
Centro Terapêutico Sotto Mayor (Quinta do Conde)
CASCUZ (Sesimbra)

Tel.: 910 873 850

Horário de Funcionamento: 2ª a 6ª, com marcação prévia, mediante disponibilidade.

Estatísticas

  • 47977Total visitas:
  • 0Visitas online: